7 de dez de 2014

Resenha: A Cura Mortal (The Maze Runner #3), James Dashner

Nome original: The Death Cure
Data de lançamento: Outubro de 2011
Número de páginas: 368
Editora: Vergara & Riba
Sinopse: Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final. A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível... uma solução mortal, sem retorno.

CONTÉM SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES
Resenha Correr ou Morrer aqui.
Resenha Prova de Fogo aqui.

Depois de sobreviverem à dois Experimentos mortais, Thomas e seus amigos (os que sobreviveram, pelo menos) se encontram na Sede do C.R.U.E.L, onde os Experimentos chegam à um fim. Mas ainda há a desconfiança em relação à organização e seus métodos, e alguns dos Clareanos (incluindo Thomas, Minho e os outros amigos mais próximos) se recusam a ajudar a completar os procedimentos.

O livro é diferente dos anteriores, pelo simples fato de eles não estarem sendo testados em momento algum, ou influenciados pelo C.R.U.E.L. Todas as decisões que os personagens tomam e tudo o que acontece é por livre e espontânea vontade, e foi algo que gostei bastante, porque podemos perceber o quanto os personagens evoluíram.

Thomas ainda reluta em perdoar Teresa, e a mesma acaba se tornando uma personagem secundária, dando lugar para o desenvolvimento de Brenda, que acaba passando muito mais tempo com Thomas e os Clareanos.

Os garotos, fugindo do C.R.U.E.L, acabam aprendendo muito mais sobre o mundo em que vivem e o que realmente acontece lá fora e o porque são tão especiais. Alguns dos personagens descobrem que são Imunes ao Fulgor (a doença letal) e são muito importantes para a construção da sociedade, e por isso são tão procurados.

O livro contém mortes especificamente dolorosas, de personagens extremamente queridos pela maioria dos fãs, o que torna o volume bem mais pesado e realista. Uma morte em específico me irritou um pouco, mas depois refleti um pouco e percebi que ela era necessária de certa forma.

O final não me satisfez por completo, mas não foi ruim. Eu esperava algo diferente, mas não tinha nada em mente, então acabei simplesmente aceitando o destino dos personagens. Uma série brilhante, que apesar do final nível "médio", mereceu muito ser lida e adaptada para as telas.

Pretendo ler o quarto volume muito em breve, que conta um pouco sobre o mundo antes do Fulgor e do C.R.U.E.L. Em breve a resenha para vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-nos!

 - Dicas para blogs