31 de jan de 2013

Resenha: A Sombra da Serpente, Rick Riordan

Nome Original: The Serpent's Shadow
Data de Lançamento: 1 de Outubro de 2012
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 352
Gênero: Fantasia, Mitologia Egípcia.
Autor: Rick Riordan (!!)
Sinopse: Sadie e Carter são importantes descendentes da Casa da Vida, uma sociedade secreta de magia estabelecida no Egito ainda no tempo dos faraós. Os irmãos sabem que sua herança ancestral lhes reserva um importante papel: seus poderes são fundamentais para a restauração do Maat, a ordem do universo. Mas, uma vez instalado, o Caos é imprevisível, incalculável e incontrolável, e agora que Apófis está livre os Kane têm somente três dias para evitar que a serpente destrua o planeta. Como se isso não bastasse, a sorte deles parece só piorar.
Os magos estão divididos. Alguns deuses egípcios estão enfraquecendo e, um a um, começam a desaparecer. Walt, um dos mais talentosos combatentes da Casa do Brooklyn, foi amaldiçoado, e sua energia vital está se esvaindo. Zia agora é responsável por Rá, o deus sol, que está completamente senil e não será de grande ajuda. Sadie e Carter, ao lado de alguns jovens magos e uns poucos aprendizes, são os únicos dispostos a enfrentar a serpente e salvar o mundo.

A Sombra da Serpente é o terceiro e último volume da série de Mitologia Egípcia As Crônicas dos Kane, do "Tio Rick" (Percy Jackson). Se você ainda não leu os primeiros volumes e quer poupar os spoilers, recomendo lê-los antes de conferir essa resenha, haha.
Os irmãos Carter e Sadie são dois adolescentes totalmente comuns: com suas inseguranças, relacionamentos complicados e lição de casa, exceto pelo fato de que lhes foi concebida uma tarefa teoricamente impossível: destruir a serpente do Caos, Apófis e evitar que ela destroce nosso mundo. 
Como se isso já não fosse problema o bastante para os irmãos e seus magos aprendizes, eles encontram novos inimigos e ataques ao longo dessa batalha.
Rick Riordan, meu escritor favorito assumido, consegue narrar essa batalha épica de maneira brilhante. Assim como nos primeiros livros, Carter e Sadie revezam na narração, trazendo muita diversão no depoimento dos acontecimentos e deixando a leitura muito mais gostosa.
A última história conta com a participação de todos os nossos personagens queridos dos primeiros livros: a deusa gata, Bastet, continua super protetora. O deus anão, Bes também traz muita diversão. O coração de Sadie continua dividido entre o encantador deus da morte Anúbis (pelo qual eu também tenho uma quedinha) e o mago experiente e também encantador Walt (cujo está em estado terminal por conta da maldição). Carter ainda guarda sentimentos por Zia, que atualmente é a babá do deus do sol, Rá (velho maluco).
Cada vez que você terminar um capítulo e começar outro, você vai rir. Por que? Os nomes dos capítulos são hilários e inusitados! Como sempre, Rick nos fazendo rir mesmo quando a história chega em um momento crítico.
Os fãs da série vão adorar e ficar deprimidos no final, como eu. Só de pensar que nunca mais leremos histórias desses personagens tão queridos me dá uma dor no coração! Pelo menos temos a série Heróis do Olimpo para nos consolar, né?

Por: Mariane

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-nos!

 - Dicas para blogs