15 de abr de 2013

Lendo "Os Miseráveis": Parte 1

Oi gente, tudo bem? Aqui é a Mariane, e resolvi fazer uns posts comentando minha leitura do livro  Les Miserables, do aclamado escritor francês Victor Hugo. Acho que todo mundo (ou não, né) já ouviu falar nessa obra ou pelo menos do filme, cuja a versão musical foi lançada esse ano (um dos melhores filmes que eu já vi, sem dúvida). E foi assistindo o filme que eu acabei me interessando pela história, que se passa na época das Revoluções na França e tem um grande espaço para crítica à sociedade e política.
Acabei lendo uma versão adaptada por Walcyr Carrasco que achei aqui em casa, onde conta a história completa mas sem toda aquela descritiva (um pouco cansativa) de Hugo. E foi terminando o livro que meu apaixonei AINDA mais pela história e decidi enfrentar o original.
Para quem não sabe, a obra completa de Les Mis (a versão mais recente) tem aproximadamente 1900 páginas (ufa!). Por isso decidi comentar minha leitura por partes, porque se eu fosse fazer uma única resenha ia ficar algo IMENSO! (como está ficando esse post).
Enfim, vou postar várias partes durante a leitura, num intervalo entre 100 e 200 páginas (desse post, por exemplo, vai ser até a página 120). O primeiro volume é dedicado a Fantine (uma das personagens principais) e o volume é separado por livros.

Conhecemos a vida simples e bondosa do bispo de Digne, conhecido na cidade como Monsenhor Benvindo. Acolhia a todos que passavam necessidade em sua casa, que afirmava que era a "Casa de Deus". O primeiro livro do Volume I, intitulado 'O Justo' é inteiramente dedicado a ele e ás suas boas ações. Também somos introduzidos por Hugo à condição social da França na época, que, é claro, terá um grande espaço na obra.
Já no começo do segundo livro, conhecemos o forasteiro (que, acredito, todos já o conhecem) Jean Valjean, que cumpriu 19 anos de trabalhos forçados por roubar um pão. Após ser libertado, não tem nada para comer nem lugar n para dormir, já que todos sabem de onde ele veio e não querem o hospedar. É aí que Valjean encontra a humilde casa do bispo de Digne onde há um lugar decente para dormir e o que comer, já que o bispo, sua irmã e a criada o recebem como qualquer outro.
Em um dos capítulos, Hugo nos diz um pouco sobre o passado de Valjean, um pouco sobre sua família e sua vida miserável antes e depois dos vários anos de pena, e como toda essa experiência o transformou.

E aí, se interessaram pela história? Postarei muito em breve a 'Parte 2' com a continuação da minha leitura.

Por: Mariane

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-nos!

 - Dicas para blogs