9 de set de 2015

Resenha: Um Amor Para Recordar, Nicholas Sparks

Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 191
Data de lançamento: Outubro de 1999

“Cada mês de abril, quando o vento sopra do mar e se mistura com o perfume de violetas, Landon Carter recorda seu último ano na High Beaufort. Isso era 1958, e Landon já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.”

Eu já tinha esse livro na estante havia muito tempo, e como é um livro bem curto, coloquei ele na lista dos livros do mês de Setembro, no qual eu pretendo ler um livro "maiorzinho".

Eu sou completamente apaixonada pelo filme inspirado nesse livro. Tenho certeza que esse fato influenciou muito minha leitura, de certa forma, negativamente, pois muitas cenas presentes no filme, das quais eu gostei muito, não estão no livro. 

O personagem principal, e também narrador da história, Landon, conta sua aventura quando já se encontra com 57 anos. Ele relembra sua adolescência, e sua relação com uma garota chamada Jamie Sullivan, filha do pastor, estudiosa e careta. 

Uma das primeiras diferenças que notei do filme para o livro, é que no filme, Landon era um garoto bem mais rebelde e problemático, sempre se metendo em confusões, e juntamente com seus amigos, era bem mais implicante com a pobre Jamie. Já no livro, Landon é um cara de 17 anos completamente normal, que só aceita participar do clube de teatro para ajudar no ingresso à faculdade.

O fato de Landon não ser tão encrenqueiro no livro, suavizou um pouco mais a história enquanto ele se apaixonava por sua parceira de cena, Jamie. Apesar disso, o autor consegue exemplificar muito bem os sentimentos do personagem e sua confusão interna.

Na minha opinião, esse é um dos casos raros onde o filme é infinitamente melhor que o livro, por conta de cenas maravilhosas que não estão presentes no livro, e um desfecho muito mais tocante. Não comoveu tanto quanto eu esperava, mas não é uma leitura que deixa de ser agradável.

Por: Mariane

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-nos!

 - Dicas para blogs