22 de dez de 2015

Resenha: Caçadores de Bruxas (Dragões de Éter #1), Raphael Draccon

Editora: Leya
Número de páginas: 440
Data de lançamento: Agosto de 2011

Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer...

Há muito tempo tenho curiosidade à respeito dos livros de fantasia brasileiros, e há um jeito melhor de começar, do que com Dragões de Éter?

Raphael Draccon é um gênio. Simplesmente criou um mundo completamente novo, a Nova Éter, e se inspirou em diversos personagens de contos de fadas, como a Chapeuzinho Vermelho e sua história tenebrosa do lobo e a avó, e os irmãos João e Maria e a casa de doces, para contar a sua história. 

O ritmo do livro é um pouco lento no começo - você demora bastante (eu pelo menos) para engatar de vez na história e entender o que realmente está se passando. Isso porque, antes de começar a narrar os fatos, o autor se vê obrigado a explicar aos leitores o que ocorreu antes, e o mundo onde a história está inserida. É um pouco confuso no começo, e não tem problema se você não entender muito bem: ao longo da leitura, tudo vai ficar muito claro.

O livro é bem longo, o que eu achei o único ponto negativo. A história podia ter sido contada completamente em menos páginas, mas isso não atrapalha de maneira nenhuma o bom andamento da leitura. Os personagens são cativantes, e temos o ponto de vista de cada um deles dos fatos, o que não torna a narrativa cansativa, porque o espaço está sempre mudando (tipo As Crônicas de Gelo e Fogo).

Outra coisa que eu gostei bastante foi o posicionamento do narrador, que não deixa, em nenhum momento, o leitor perdido com os fatos. Eu, particularmente, fiquei curiosa para saber mais sobre o narrador da história, e espero que nos próximos livros saibamos mais sobre ele.

Enfim, foi uma leitura agradável e completamente nova para mim. Com certeza darei continuidade na série.

Por: Mariane

4 comentários:

  1. Oi Mari!
    Nunca li nada do Draccon, mas já ouvi milhares de elogios a essa serie e ao mundo que ele criou.
    Tomara que você goste dos outros livros tanto quanto gostou desse :)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari (xará hahaha)
      Nunca tinha lido nada dele também até ler esse livro maravilhoso. Dê uma chance, vale muito a pena!
      Também espero gostar dos outros!! Foi uma experiência incrível.
      Um beijo!

      Excluir
  2. Oie!!!

    Esse é um livro que eu gostaria de ler! Outro fantástico brasileiro que adorei e recomendo é "Os mistérios de Warthia"! Vou colocar esse na minha lista de "devo comprar" ;DD Valeu a dica!
    www.linguaeliteratura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Fabiana!
      Pois ponha na lista, não vai se arrepender.
      A sugestão está anotada!! Com certeza irei ler.
      Um beijo!

      Excluir

Link-nos!

 - Dicas para blogs