14 de jan de 2017

Resenha: Cemitérios de Dragões (Legado Ranger #1), Raphael Draccon


Editora: Rocco
Número de páginas: 352
Data de publicação: Julho de 2014


Em diferentes pontos do planeta Terra, cinco pessoas com histórias e origens completamente distintas desaparecem por motivos variados e acordam numa outra realidade. Em meio a guerras envolvendo demônios, dragões, homens-leão, seres fantásticos e metal vivo, os cinco precisam compreender os motivos de estarem ali e combater um mal que talvez não possa ser impedido. Este é o mote de Cemitérios de dragões, o novo romance de Raphael Draccon, que marca a estreia do selo Fantástica. No livro, o autor de Dragões de Éter apresenta uma versão moderna e adulta de um universo inspirado por séries queridas por toda uma geração como Jaspion, Changeman, Flashman, Black Kamen Rider e Power Rangers.

          "Cemitérios de Dragões" é meu segundo livro do autor Raphael Draccon, brasileiro conhecido principalmente pela série de fantasia Dragões de Éter (resenha aqui). Não dei continuidade à essa série ainda por motivos financeiros (os livros são realmente caros) e como eu não gosto muito de ebooks... Conheci o autor na Bienal e para não perder a oportunidade de conseguir um autógrafo, acabei adquirindo o primeiro livro de sua mais nova série, Legado Ranger.
          
          O livro nos transporta aos mais variados locais do planeta, acompanhando cinco personagens diferentes que eventualmente acabam descobrindo uma ligação entre si (meio Sense8). Essas pessoas acordam em lugares estranhos sem se lembrar de como foram parar ali, e sem entender qual missão precisam desempenhar. Acontece que elas são as escolhidas para enfrentar um exército perigoso, composto de dragões e outros seres repugnantes.

          Confesso que demorei bastante para engatar na leitura e me apegar aos personagens. A verdade, é que alguns são mais carismáticos que outros. Como a história se passa em vários lugares, fica mais fácil passar por alguns trechos mais monótomos (como algumas cenas de luta e descrições) sabendo que a história iria retornar algum momento para o que realmente importava (me lembrou um pouco As Crônicas de Gelo e Fogo). 

          Para quem conhece pelo menos um pouco o Draccon, sabe que ele é um grande nerd, e isso acaba se mostrando em suas obras. O livro é recheado de referências à cultura pop em geral e seus personagens acabam refletindo um pouco de sua própria personalidade (e dos leitores também, já que o público alvo desses livros são justamente jovens nerds). Creio que exatamente isso que me incomodou um pouco no livro: a necessidade de inserir esses elementos (como por exemplo, os Power Rangers) acaba afetando um pouco o desenvolvimento da história propriamente dita, e acaba meio que parecendo uma fanfic muito bem escrita.

          A parte dos aspectos mencionados, é possível se divertir com a história. Cenas de luta muito bem narradas, personagens complexos e cativantes e um fanservice muito bem feito que sem dúvidas atrai o público. Afinal, é ótimo ter um autor que entende suas nerdices e escreve algo que engloba tudo aquilo que você ama em um livro de fantasia. Só espero que nos livros seguintes a história se torne mais independente e coisas deixadas em aberto sejam explicadas.

Por: Mariane

2 comentários:

  1. Adorei seu blog, vou sempre ler as resenhas!!!!! Já seguindo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!!! Será sempre bem vinda!! Um abraço e boas leituras! <3

      Excluir

Link-nos!

 - Dicas para blogs